Novidades

Câncer de próstata em pauta

A Campanha Novembro Azul faz alerta sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença, que eleva as chances de cura para 90%. 

Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata é comemorado em 17 de novembro. Por isso, este mês foi escolhido para marcar as ações de conscientização sobre a doença e, também, sobre a saúde do homem. Como referência ao universo masculino, a campanha ganhou o nome de Novembro Azul e tem a importante missão de despertar o público para a importância de investir na prevenção do câncer de próstata. Se a doença for descoberta precocemente, as chances de cura são de 90%.

De acordo com as estatísticas oficiais, até o final deste ano cerca de 68 mil brasileiros serão diagnosticados com a doença, que ocupa a marca de segunda causa de morte por câncer entre os homens – perde apenas para o câncer de pulmão.

Nos Estados Unidos, 1 a cada 6 homens terá a doença, mas apenas 1 em cada 34 vai morrer por este motivo. A taxa de mortalidade do câncer de próstata está em queda naquele país, diferente do que acontece no Brasil. A batalha ainda é longa, pois a maioria dos brasileiros não tem o hábito de fazer exames de saúde preventivos.

“O toque retal é um exame simples e indolor. Leva apenas alguns segundos e é fundamental, pois cerca de 1 a cada 5 homens com câncer na próstata têm o exame do PSA (exame de sangue) normal. É importante também procurar um especialista para fazer a interpretação correta do exame”, diz o urologista Aguinaldo Nardi, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e diretor técnico do Fertility – Centro de Fertilização Assistida de Bauru.

A preocupação por trás das campanhas educativas como o Novembro Azul se justifica por vários números. Entre eles, o de que a doença representa cerca de 4 em cada 10 cânceres que atingem a população masculina brasileira com mais de 50 anos, tornando-se o câncer mais comum nessa idade.

 

Prevenção

Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que os exames preventivos sejam realizados uma vez por ano, após os 50 anos de idade. Os homens que tiverem algum familiar com a doença devem antecipar essa rotina para a partir de 45 anos.

“Não foi descoberta ainda nenhuma medicação ou alimento que previna o câncer de próstata. Porém, os estudos mostram que alguns hábitos saudáveis podem diminuir sua incidência. São basicamente hábitos alimentares que também ajudam a prevenir outros tumores e até mesmo outras doenças (como as doenças do coração). Recomenda-se a ingestão de pouca gordura animal, grande quantidade de vegetais (verduras, legumes e frutas), além do consumo de chá verde, das vitaminas A e D, de selênio (presente na castanha do Pará) e de tomate, uma importante fonte de licopeno”, orienta Nardi.

 

Sintomas

“É importante destacar que o câncer de próstata é assintomático em suas fases iniciais, ou seja, a pessoa não sente nenhum sintoma. O homem afetado por esse tipo de tumor só começará a sentir dor ou dificuldade para urinar quando a doença já estiver avançada”, alerta o urologista.

Sinais como dor lombar, dor na bacia ou joelhos e sangramento pela uretra podem ser suspeitos. A maioria dos cânceres de próstata não causam sintomas até que atinjam outros órgãos. Por isso, realizar exames periódicos é fundamental para evitar o crescimento do número de casos da doença.

“Dependendo da região da próstata, o câncer pode não ser palpável pelo toque retal. Portanto, a melhor estratégia é realizar os dois exames, já que são complementares. São exames muito simples que podem salvar vidas”, alerta Aguinaldo Nardi.

Segundo o urologista, é importante salientar que somente o médico pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização desses exames, o que deve ser discutido individualmente com o paciente.