Novidades

Criopreservação de sêmen

Técnica garante a preservação da fertilidade de forma segura e eficiente

Os avanços da medicina reprodutiva têm gerado um número cada vez maior de técnicas que garantem a preservação da fertilidade de homens e mulheres. Receber a devida orientação sobre esse tema pode significar a grande – ou única – chance de muitos casais terem filhos biológicos.

No caso dos homens, a criopreservação (congelamento) de sêmen é a ferramenta ideal para colocar em prática no futuro o desejo de ser pai. De acordo com o médico Eduardo Crivelari Baisch, do Fertility – Centro de Fertilização Assistida de Bauru, o congelamento é indicado a homens que serão submetidos a quimioterapia ou radioterapia em consequência de câncer de testículo, linfoma, leucemia ou qualquer outro tipo de tumor. Em grande parte dos casos, esses tratamentos deixam o paciente infértil.

“Há indicação também para casos de pré-vasectomia e doenças que utilizem terapias imunossupressoras, como lúpus e artrite reumatoide. A finalidade de um banco de sêmen, como o que existe no Fertility Bauru, é a preservação deste material (espermatozoides e líquido seminal) em nitrogênio líquido a -196ºC por um período indeterminado, conforme as necessidades do paciente”, explica o médico.

O sêmen criopreservado pode ser utilizado com sucesso em técnicas de reprodução assistida, mesmo quando armazenado por longos períodos. “A literatura médica demonstra que as taxas de sucesso com a utilização de sêmen congelado não diferem dos casos positivos de gravidez por ciclo de tentativa de reprodução assistida”, afirma Baisch.

Logo após a coleta é realizada a análise seminal, seguindo os parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS). Depois, a amostra criopreservada é registrada e classificada em categorias por um sistema cor e código de barras.

“Todas as amostras seminais são cuidadosamente identificadas para assegurar com precisão sua utilização em diversas técnicas de reprodução humana assistida, permitindo boas taxas de sucesso na obtenção da gestação”, afirma o médico do Fertility.